(83) 8692-5991 / (11) 9.9906-0896 — [email protected]

A supereficiente maquinaria da fome: uma pequena crônica social


Os tapetes vermelhos estendidos entre os palácios & os jatinhos particulares estão manchados com o sangue derramado por milhares de corpos sugados pela pandemia, pelo desemprego & pela ganância especulativa.

Mas, não se assustem, eles dizem que “a Economia decola” (“Não pense em crise, trabalhe.“). Sim, ela decola pro paraíso… deles.

Enquanto os impostos não recolhidos dos ricos – muito bem investidos em offshores nos paraísos fiscais – garantem a aposentadoria integral de seus tataranetos, homens, mulheres, crianças, eu e você, a biodiversidade da fauna-flora, os povos indígenas e de outras raças e etnias com suas variadas extrações socioculturais perdem seu próprio direito inalienável ao presente.


MST escracha Paulo Guedes em frente ao Ministério da Economia após Pandora  Papers

Veja o protesto contra Guedes
Cerca de 200 a(r)tivistas e participantes de movimentos da sociedade civil fizeram no dia de ontem (07) uma série de protestos simbólicos na frente do Ministério da Economia em Brasília em decorrência das descobertas realizadas pelos megavazamentos dos chamados Pandora Papers


Isso mesmo que você leu. A manipulação da jogatina é para que você aposte suas fichas para deixá-los mais ricos enquanto você se endivida e é obrigado a aceitar as “migalhas” que caem dos banquetes.

Quanto ao futuro, será que ainda haverá planeta habitável pra eles ou eles terão que disputar farelos enquanto os tataranetos dos ricos – morando em colônias espaciais – vêm aqui  só pra ver o “UFC da sobrevivência das massas” e ganhar com apostas? Não se engane, é isso mesmo que está em jogo no fim das contas.

A grande serviçal deste desastre econômico é a Morte encarnada no seu Ministro, cujas decisões – endossadas, claro, pelo “Líder”-Magno, aquele presidente púbere de meia-idade, um Tibério com espírito de Pegadinha do Mallandro – atiçavam ainda mais o nível sulfúrico da instabilidade e desidrata os recursos internos reduzindo-os as commodities cujos lucros & rendimentos sustentam o luxo estratosférico do Brasil Paralelo que eles habitam dentro de suas bolhas acolchoadas. O filé-mignon vai pra fora enquanto literalmente o osso da bitela fica aqui para “alimentar” a força de trabalho que produz as riquezas. 


MST escracha Paulo Guedes em frente ao Ministério da Economia após Pandora  Papers



Como maestro do desastre Paulo Guedes se mostra um eficiente condutor e a isso as elites – do alto de seus tronos banhados a suor de tantos e tantos escravizados no mundo neoliberal antitrabalhista numa neoescravatura 24/7 amplificada pela alta penetração digital cotidiana – aplaudem com gosto e fervor como cadelinhas excitadas.

Cada gesto de sua batuta que provoca o aumento do dólar diminui o país (alienando-o como um prostíbulo internacional) e revela a magia de transformar seus investimentos pessoais – e o de seus comparsas e financiadores – em fortunas inimagináveis.

O cinismo e o descaramento de governar apenas para si próprio – fundamento maior do bolsonarismo com sua retórica do ódio: “nós” versus “eles” – nunca tinha sido segredo, mas agora a coisa se tornou uma torta de resíduos fecais na cara de cada brasileiro contribuinte.


Pandemia pode colocar Brasil de volta no Mapa da Fome | Um Brasil
Triste realidade de um país que por um momento foi uma das maiores potências do mundo: https://g1.globo.com/fantastico/noticia/2021/07/25/fila-para-conseguir-doacao-de-ossos-e-flagrante-da-luta-de-familias-brasileiras-contra-a-fome.ghtml


A terceirização de serviços públicos “pros brothers”, paga do bolso do trabalhador, é devolvida com serviços péssimos e caros para a população, serviços esses que transformam a estrutura do Estado em um cassino de licitações clientelistas para os ricos e puxadinho para as milícias.  E nesse cassino a moeda corrente é a cabeça da massa empobrecida de seres levados à bancarrota moral, espiritual e econômica. 

O “governo”, desde o dia 1,  nada mais é do que uma simulação estatal aparelhada e manipulada por um gangsterismo brutal e insaciável, um regime familiar que reflete o solipsismo das elites, um espelho narcísico no qual o seu próprio prazer e bem-estar é codependente da aniquilação social e humana dos outros, no sacrifício imposto (paguem mais impostos! comprem feijão, gás e etc mais caro! comam fuzis! pague gasolina cara! apague as luzes! tome banho frio!) à maioria esgotada, desmoralizada e empobrecida a tal ponto que não tem forças sequer para reagir.



Disputa por ossos no Rio expõe drama da fome - Hora do Povo


E o segredo do conformismo é mesmo esse… o esgotamento devido aos ataques multilaterais e a culpabilização dos outros, dos “inimigos internos”, de modo a fragmentar e despotencializar qualquer levante e unidade de resistência.

A nostalgia do alto escalão do governo é de um colonialismo high-tech com o preço das coisas dentro do país tão exorbitantes que só restarão aos 99% da sociedade estas parcas “alternativas” (isto é, na acepção deles, é claro): render-se totalmente e se transformar num escravo fulltime com o mindset que eles desejam implantar pela “meritocracia” e todas essas balelas da (falsa)liberdade neoliberal ou morrer de fome sem qualquer amparo do que quer que seja. (Porque o Estado é agora mais do que nunca a máquina de rapina dos mais abastados.)

MST escracha Paulo Guedes em frente ao Ministério da Economia após Pandora  Papers
Foto: MST / @imatheusalves



Os pés-de-galinha retirados das caríssimas cirurgias plásticas dos prelados e suas grandes-damas são atirados à disputa – PAGA! – pelos “cães”… ou melhor dizendo, pelo povo reduzido ao estado originário hobbesiano. Quem tiver mais centavos no bolso furado leva para casa os ossos para que os filhos os roam!

A supereficiente maquinaria da fome opera bem azeitada. O Capitalismo é um Éden fechado como um condomínio que possui seu próprio Shopping Center, academia e seu cinema de luxo no qual os únicos pobres que ali entram são aqueles que varrem o chão, preparam a comida, fazem a segurança, abrem as portas e sorriem para lembrar o quanto os ricos lhes “fazem um favor” e lhes dão uma “oportunidade de crescimento”.

O que os Panama Papers tem feito é apenas expor o raio-x da ruína de modo a percebermos com bases científicas suficientemente estabelecidas a prestação de contas da fartura que produz e distribui eficientemente a miséria e a escassez. 


*

Imagens utilizadas na matéria: Douglas Rodrigues/Poder360
                                                                     MST – @imatheus
                                                                     Record TV – Correio do Povo

 


Gostou deste conteúdo? Curta, comente e compartilhe – ajude-nos a quebrar as malfadadas muralhas da comunicação com a limitação do algoritmo. Precisamos de sua solidariedade para levar essa mensagem a mais gente.

Você pode conhecer nossos livros e adquiri-los nossa Loja e ajudar a fortalecer nossa editora, nosso blog e nossas propostas independentes. Chega junto!

Aproveita e segue também nosso perfil no Instagram.

Um grande beijo, bon voyage e até o próximo post!